Controle de Qualidade em Pizzarias

15/10/2017
Por: Jorge

Nos últimos anos houve um expansivo crescimento de pizzarias. São Paulo já é a segunda cidade do mundo, onde se consome o  maior número de pizzas, perdendo apenas para Nova York. 


Entretanto, um estudo realizado pela Secretaria da Saúde do estado de São Paulo entre 2005 e 2006, concluiu que as pizzarias lideram a relação de estabelecimentos comerciais do setor de alimentação que apresenta maior falta de higiene.


A falta de higiene seja na preparação dos alimentos, conservação ou armazenamento pode provocar a intoxicação alimentar. A intoxicação alimentar é uma doença infecciosa que acomete pessoas que tenham consumido alimento contaminado por parasitas ou por bactérias, bolores e as toxinas produzidas por estes micro-organismos. Os sintomas da intoxicação variam de dores de cabeça, cólicas, febre, náuseas, vômitos e diarreia e ocorrem, geralmente, até 12 horas após a ingestão do alimento contaminado.


Os principais problemas de falta de higiene encontrados nas pizzarias estão relacionados com a:

  • manipulação de alimentos
  • tratamento de água e esgoto e instalações inadequadas.


Outros cuidados são igualmente importantes, tais como: uso de uniformes limpos e em bom estado, limpeza adequada das instalações e equipamentos e conservação adequada de cada ingrediente que será utilizado. O pré-preparo muito antecipado de recheios e sua má conservação são muito frequentes.


Os consumidores não precisam deixar de saborear as pizzas, porém é necessário conhecer as pizzarias e verificar se elas apresentam algum controle de qualidade em relação às normas sanitárias.


O trabalho de um consultor de alimentos visa a qualidade, garantia da segurança da saúde dos consumidores, bem como gerenciar todas as questões operacionais dentro de uma pizzaria. O consultor pode trazer inúmeros benefícios para as pizzarias: seleção de fornecedores, teste de novos sabores, padronização das receitas, controle de qualidade, higiene e normas sanitárias, controle de estoque, custos, informação nutricional, treinamento de pizzaiolo e ajudantes, entre outros serviços.


FONTE: Michelle Araújo Fernandes e Juliana Menegazzi, nutricionistas consultoras de alimentos.


Adicione seu Comentário